Tag Archives: Amanda Anisimova

Cinco jovens que podem surpreender em Roland Garros
Por Mario Sérgio Cruz
maio 27, 2017 às 9:11 pm

Roland Garros começa amanhã com várias jovens promessas na chave principal. Apresentarei no blog alguns nomes que podem surpreender e fazer boas campanhas. Não falarei aqui de realidades como Dominic Thiem, Alexander Zverev ou Madison Keys, mas sim de convidados, nomes vindos do quali ou mesmo escondidos na chave principal, dispostos a tirar uma casquinha dos favoritos.

Beatriz Haddad Maia (20 anos, 101ª do ranking, Brasil)f_AG_2305_HADDAD_01O primeiro nome da lista não poderia ser outro que não o de Beatriz Haddad Maia, que disputará uma chave principal de Grand Slam pela primeira vez na carreira depois de ter passado por três rodadas do qualificatório em Paris.

Bia vem de uma série de bons resultados nas últimas três semanas. Ela já acumula oito vitórias seguidas e venceu treze dos últimos 14 jogos que fez pelo circuito. Sua estreia será contra a russa Elena Vesnina, número 15 do mundo e que foi campeã de Indian Wells em março, mas depois venceu apenas dois jogos no saibro.

Se vencer, pode encarar a americana Varvara Lepchenko ou a ex-top 10 alemã Andrea Petkovic. Para eventual terceira rodada, pode pintar uma especialista no piso, a espanhola Carla Suárez Navarro, que já esteve entre as dez melhores e é cabeça 21 em Paris.

Marketa Vondrousova (17 anos, 94ª do ranking, República Tcheca)

18033493_994243490712688_1369431411181146860_n

Tal como Bia Haddad Maia, Vondrousova vem de oito vitórias consecutivas. Ela debutou no top 100 na última segunda-feira após conquistar o ITF de US$ 100 mil no saibro eslovaco de Trnava, antes de furar o quali de Roland Garros para disputar seu primeiro Grand Slam. Em abril, a canhota tcheca conquistou seu primeiro WTA na carreira, nas quadras duras e cobertas de Bienne, na Suíça.

A estreia de Vondrousova será contra a convidada francesa Amandine Hesse, apenas 215ª do ranking. Caso vença seu primeiro jogo, há chance de um duelo de jovens contra a russa de 20 anos e 28ª do ranking Daria Kasatkina, que tem uma estreia dura diante da ex-top 15 belga Yanina Wickmayer.

Amanda Anisimova (15 anos, 267ª do ranking, Estados Unidos)

258095
Jogadora mais jovem da chave principal em Paris, a americana Amanda Anisimova tem apenas 15 anos e recebeu convite por meio do acordo entre as federações francesa e americana. Entretanto, o critério para a indicação da USTA é a melhor pontuação em uma série torneios realizados nos Estados Unidos em quadras de saibro no mês de abril. Anisimova fez duas finais, nos ITFs de Dothan e Indian Harbour Beach.

Sua estreia será contra a japonesa Kurumi Nara e ela pode cruzar o caminho de Venus Williams na rodada seguinte. Vice-campeã juvenil de Roland Garros no ano passado, ela também está inscrita na chave para meninas com menos de 18 anos.

Stefanos Tsitsipas (18 anos, 202º do ranking, Grécia)

230549
Ex-líder do ranking mundial juvenil, o grego Stefanos Tsitsipas é mais um para a lista de atletas que vão disputar um Grand Slam pela primeira vez. Ele passou pelo quali em Paris e atingiu o melhor ranking da carreira no último dia 15 de maio. Apesar da pouca idade, o grego já acumula cinco títulos de future e dois vice-campeonatos em challengers.

Tsitsipas que ainda busca sua primeira vitória em nível ATP terá um duelo de gerações contra o gigante croata de 2,11m Ivo Karlovic, veterano de 38 anos e um dos melhores sacadores do circuito, mas que não é nenhum bicho-papão no saibro. Se vencer, o grego enfrentará o vencedor do duelo de canhotos entre o francês Adrian Mannarino e o argentino Horacio Zebllaos.

Karen Khachanov (21 anos, 54º do ranking, Rússia)

Karen+Khachanov+Mutua+Madrid+Open+Day+Two+0WDXxBQoTr7l
Dos jogadores apresentados, Khachanov é o único que entrou na chave diretamente pelo ranking. O jovem russo já tem até título de ATP, conquistado no ano passado em Chengdu, na China. Formado como tenista em Barcelona, Khachanov anotou sua primeira vitória contra top 10 exatamente no saibro catalão, ao derrotar o belga David Goffin em abril.

A estreia de Khachanov será em um duelo de jovens contra o chileno de 21 anos Nicolas Jarry, 204º do ranking e vindo do qualificatório. Confirmando seu favoritistmo, o russo pode desafiar o cabeça 13 tcheco Tomas Berdych, que estreia contra o alemão Jan-Lennard Struff.

Americana de 14 anos avança no quali do US Open
Por Mario Sérgio Cruz
agosto 24, 2016 às 7:41 pm

O primeiro dia do qualificatório do US Open teve entre os destaques a vitória de Amanda Anisimova, jogadora de apenas 14 anos e que disputava sua primeira partida como profissional. A jovem americana, filha de imigrantes russos, surpreendeu a 124ª colocada paraguaia Veronica Cepede Royg por 6/3 e 6/4.

Amanda Anisimova é número 2 do ranking mundial juvenil e disputou seu primeiro jogo como profissional (Foto: USTA)

Amanda Anisimova é número 2 do ranking mundial juvenil e disputou seu primeiro jogo como profissional (Foto: USTA)

“Fiquei um pouco de nervosa no final, mas meu treinador me disse para ficar calma e apenas jogar ponto a ponto e foi isso o que eu tentei fazer”, disse Anisimova em entrevista ao site do US Open logo após sua primeira vitória. Antes treinada pelos pais, Konstantin and Olga, Anisimova já conta com a renomada colaboração de Nick Saviano.

“O US Open é o meu torneio favorito, e por isso é uma sensação incrível ganhar meu primeiro jogo aqui, especialmente na minha idade”, comemorou a jovem americana de apenas 14 anos.

“Agora vou tentar a classificação para a chave principal”, revelou a jovem americana que agora enfrenta a japonesa Eri Hozumi. Caso chegue à rodada final do quali, ela enfrentará a vencedora do jogo entre a cabeça 6 luxemburguesa Mandy Minella e a bielorrussa Aryna Sabalenka.

Como nasceu em 31 de agosto de 2001, mesmo que Anisimova fure o quali do US Open ela não conseguirá quebrar dois recordes relacionados a idade. A mais jovem a competir foi Kathy Horvath, aos 14 anos e cinco dias, em 1979. Já a mais jovem a vencer um jogo na chave principal foi Mary Joe Fernandez, aos 14 e 8 dias, quando bateu Sara Gomer, em 1985.

O nome dela está no radar desde novembro do ano passado. Na ocasião, ela conseguiu uma sequência de dez vitórias seguidas no circuito de 18 anos da ITF e venceu o Aberto Junveil Mexicano (GA) e foi semifinalista do Eddie Heer (G1).

Já na atual temporada, ela também se destacou com o título do Coffee Bowl na Costa Rica e foi vice no Campeonato Internacional Juvenil de Porto Alegre. O ápice foi a final de Roland Garros para sua categoria e a chegada à vice-liderança no ranking mundial juvenil.

Ela também entrou este ano para o USA National Junior Team, um programa que reúne as melhores jovens dos Estados Unidos, nascidas em 2000 ou 2001, para que elas treinem juntas e viajem para as mais importante competição juvenis de todo o mundo.

Atualização: A campanha de Anisimova no quali do US Open terminou na segunda rodada. A jovem americana foi eliminada pela 208ª colocada japonesa de 22 anos Eri Hozumi por 6/1, 2/6 e 7/6 (7-1) em 1h47 de partida.

Uma incontestável surpresa
Por Mario Sérgio Cruz
junho 6, 2016 às 8:04 pm

Não deixa de ser uma surpresa o título de Geoffrey Blancaneaux na chave juvenil masculina em Roland Garros. Ele é o primeiro anfitrião a vencer na categoria Gael Monfils em 2004. O francês de 17 anos ganhou confiança por ter vencido uma partida no qualificatório para o torneio adulto, mas chegou à competição apenas como 39º do ranking de sua categoria e teria uma chave dura pela frente.

O francês Blancaneaux não estava entre os favoritos, mas passou por chave difícil (Foto: Susan Mullane)

O francês Blancaneaux não estava entre os favoritos, mas passou por chave difícil  (Foto: Susan Mullane)

Nas duas primeiras, adversários completamente diferentes. Blancaneaux estreou eliminando o sólido japonês Yosuke Watanuki, cabeça 4 do torneio e, então, superou o bom saque e o potentes golpes do alemão Louis Wessels. Depois de uma vitória no duelo francês contra Corentin Moutet, simplesmente dizimou o último time campeão da Davis Juvenil, eliminando de forma seguida os canadenses Benjamin Sigouin, Denis Shapovalov e Felix Auger Aliassime, depois de salvar três match points na final.

O título juvenil feminino ficou com a suíça de 16 anos Rebeka Masarova, que repete feitos de Martina Hingis (1993/94) e Belinda Bencic (2013), mas maior destaque fica para a vice-campeã. Com apenas 14 anos, Amanda Anisimova vem mostrando resultados consistentes contra meninas até quatro anos mais velha. Anisimova foi semifinalista no Eddie Herr, vice na Copa Gerdau em Porto Alegre e semifinalista no torneio nacional da USTA. Ela tem nome de peso como técnico, Nick Saviano acompanha os pais da jovem promessa americana.

Orlando Luz foi vice-campeão de duplas em Roland Garros

Orlando Luz foi vice-campeão de duplas em Roland Garros

Boa semana também para Orlando Luz, que aos 18 anos já prioriza circuito profissional, mas entrou na chave juvenil em Paris. Se a campanha de simples foi curta, parando na segunda rodada, a sequência de vitórias nas duplas ao lado do sul-coreano Yunseong Chung até o vice-campeonato pode dar a confiança necessária para a sequência da temporada.O título foi para o israelense Yshai Oliel e o tcheco Patrik Rikl.

Orlando ainda teve a honra de assistir à final masculina de Roland Garros ao Gustavo Kuerten em Paris, o que sem dúvida vale muito mais para um garoto dessa idade (e que quer chegar longe) que uma eventual participação em future na mesma semana. Jogar o juvenil de Wimbledon não deve valer muito a pena para ele, principalmente pela mudança de piso, e neste caso sim é melhor optar por um torneio profissional. Seu próximo torneio é o future italiano de Bérgamo, onde estreia já na terça-feira.